Portal do Vale Tudo

Whittaker vence Romero, Covington supera Dos Anjos e Charles Do Bronx’s iguala recorde de Royce Gracie

por: Leonardo Fabri | @Fabri89
em 10 de junho de 2018

Covington conquistou o cinturão interino – Foto: Getty Images/UFC

O UFC 225, realizado na noite de sábado em Chicago, manteve a coroa de Robert Whittaker e coroou, pelo menos interinamente, Colby Covington. Na luta principal, o campeão dos médios travou uma batalha contra Yoel Romero, resistiu a muitos golpes potentes, chegou a bambear em alguns momentos, mas obteve a vitória por decisão dividida. Pelos meio-médios, o falastrão Colby Covington impôs seu jogo de wrestling para superar Rafael Dos Anjos por decisão dividida, conquistando o cinturão interino da divisão e a chance de enfrentar o campeão linear, Tyron Woodley, pela unificação dos títulos.

Campeão

Peso médio voltou a vencer Romero – Foto: Getty Images/UFC

Mesmo se fosse derrotado por Yoel Romero, Robert Whittaker manteria o cinturão dos médios, conforme combinado no dia anterior à luta devido o cubano não ter conseguido bater o peso da categoria, por 90 gramas. Mas mesmo assim o australiano fez de tudo para ter o braço levantado e garantiu a vitória ao ser superior nos três primeiros rounds, abusando das combinações com jabs, diretos e chutes.

Na contramão, Romero iniciou a luta estático, como se tivesse com algum problema. Mas a partir do segundo round começou a se soltar e atacar com golpes potentes para tentar definir a luta. E quase conseguiu. Nos dois últimos rounds, ele mandou o campeão para o chão com knockdowns, fora os momentos em que o deixou atordoado. Mas Whittaker sobreviveu e graças aos três primeiros rounds, teve o braço levanta por decisão dividida.

Tem que aturar

Infelizmente, para o MMA brasileiro, Rafael Dos Anjos não conseguiu calar Colby Covington. O ex-campeão dos leves deixou ser levado pelo eficiente Wrestling do norte-americano, que repetiu o enredo por cinco rounds, lançando combinações, sempre andando para frente e obrigando Dos Anjos a caminha para trás, e partindo para a queda. A estratégia metódica deu certo e Covington garantiu a vitória, de forma clara, por decisão unânime.

Charles Do Bronx’s iguala recorde de Royce Gracie e Claudia Gadelha volta a vencer

Charles Do Bronx’s aceitou enfrentar Clay Guida a 12 dias da luta e precisou de 2 minutos e 18 segundos para encaixar uma guilhotina, puxar para guarda, definir o combate e colocar seu nome na história. Com esta que foi a sua 10ª finalização no UFC, o peso leve se igualou à lenda Royce Gracie como o maior finalizador da maior organização de MMA do planeta. Quem também venceu foi a peso-palha Claudinha Gadelha. Em uma das melhores lutas do evento, a brasileira levou a melhor sobre Carla Esparza por decisão dividida.

Outros destaques

Contratada pelo UFC como potencial adversária de Cris Cyborg, Megan Anderson parou no jogo de quedas da multicampeã de Boxe Holly Holm e, com a derrota por decisão unânime, vai ter que adiar os planos. O astro do WWE CM Punk voltou a perder. Em sua segunda luta de MMA, ele foi derrotado por Mike Jackson em um combate com baixíssimo nível técnico. O ex-campeão dos meio-pesados Rashad Evans amargou a quinta derrota consecutiva. O algoz da vez foi Anthony Smith, que o mandou para a lona no primeiro minuto de luta com uma joelhada.

UFC 225

Chicago, EUA

09 de junho de 2018

Robert Whittaker venceu Yoel Romero por decisão dividida
Colby Covington venceu Rafael dos Anjos por decisão unânime
Holly Holm venceu Megan Anderson por decisão unânime
Tai Tuivasa venceu Andrei Arlovski por decisão unânime
Mike Jackson venceu CM Punk por decisão unânime
Curtis Blaydes venceu Alistair Overeem por nocaute técnico no R3
Cláudia Gadelha venceu Carla Esparza por decisão dividida
Mirsad Bektic venceu Ricardo Lamas por decisão dividida
Chris de la Rocha venceu Rashad Coulter por nocaute técnico no R2
Anthony Smith venceu Rashad Evans por nocaute no R1
Sergio Pettis venceu Joseph Benavidez por decisão dividida
Charles do Bronx finalizou Clay Guida com uma guilhotina no R1
Dan Ige venceu Mike Santiago por nocaute técnico no R1