Portal do Vale Tudo

Vitória de Capitão neste sábado pode render nova disputa de cinturão: “Foi a palavra do WSOF”

por: Leonardo Fabri
em 17 de março de 2017

Capitão e Palmer estão empatados em 1 a 1 - Foto: WSOF

Capitão e Palmer estão empatados em 1 a 1 – Foto: WSOF

Ex-campeão peso-pena do WSOF, Alexandre Capitão enfrenta o costarriquenho Steven Rodriguez neste sábado em Nova Iorque, EUA, em busca de uma vitória que garanta a disputa de cinturão. Em entrevista ao PVT, o brasileiro revelou que a organização lhe prometeu o title shot contra o vencedor da luta entre seu rival, Lance Palmer, e o invicto Andre Harrison.

“Essa foi a palavra que o World Series me deu. Eu ganhando essa luta eu disputo o cinturão contra o vencedor da luta do Lance Palmer. Particularmente, eu quero lutar com o Lance Palmer de novo. Temos que fazer esse tira-teima. Acho que ganhei as duas lutas deles, infelizmente não me deram a vitória na últimas, mas vamos tirar esse confronto a limpo na terceira luta. É o que eu quero”, declarou o atleta da Syndicate MMA

Capitão e Palmer se enfrentaram em dezembro de 2015 e julho de 2016 e em ambas as lutas o resultado foi para a decisão dos jurados. No primeiro duelo o brasileiro teve o braço levantado por unanimidade, enquanto na revanche o norte-americano levou a melhor em uma contestada decisão majoritária. De acordo com os planos de Capitão, um desempate deve acontecer em junho.

“Depois desse evento, a próxima edição é em junho em Las Vegas, a capital mundial da luta, e eu espero lutar aqui novamente contra ele. Aqui é minha casa, é onde estou morando, e é o lugar que o mundo está de olho. Aqui é o palco para a nossa terceira luta”, projeta.

Enquanto isso, Alexandre Capitão foca no adversário do próximo sábado, que não é muito conhecido do público e nem mesmo do próprio lutador brasileiro. Através de vídeos achados na internet, o ex-campeão conseguiu definir a sua estratégia.

“A preparação foi muito rica. Eu sempre me preparo para tudo que pode acontecer na luta, nunca apenas no que o adversário pode me oferecer. Na verdade eu foco nas minhas habilidades, nas minhas qualidades, naquilo que vai levar perigo ao meu adversário. Consegui encontrar alguns vídeos dele e já sei o que colocar em prática na luta”, explicou.

Faixa preta de jiu-jitsu, Alexandre Capitão vem evoluindo consideravelmente desde quando foi morar definitivamente nos Estados Unidos, em 2015. Diante do também especialista de chão Steven Rodriguez, ele confia na variação de seu jogo.

“Ele tem algumas finalizações, tem um bom jogo de chão, mas a minha praia é o chão. Hoje em dia eu posso dizer que sou um cara completo, então aonde a luta se desenrolar eu vou estar bem preparado porque a cada dia que passa eu me dedico mais a aprender técnicas das mais variadas áreas. Vamos lá fazer essa luta, sair com a vitória e lutar pelo cinturão novamente”, garante.