Portal do Vale Tudo

José Aldo revela o que falta para migrar para o Boxe e ressalta desejo de lutar no UFC 217

por: PVT
em 6 de setembro de 2017

Depois de perder o cinturão dos penas do UFC, José Aldo já tem uma data e um local preferido para seu retorno ao octógono mais famoso do mundo. No que depender do manauara, o evento que abrigará sua volta será o UFC 217, que acontece no dia 4 de novembro, em Nova York (EUA).Em entrevista aos parceiros do Canal Encarada, Aldo expressou seu desejo de fazer parte do evento que acontece no simbólico Madison Square Garden e revelou ter pedido ao Ultimate um retorno breve ao octógono após a derrota para Max Holloway, em junho.

“Eu quero lutar. Pedi para lutar o quanto antes. Nós estamos falando isso desde a minha última luta, estou pedindo para lutar o quanto antes. Esse (UFC 217) é um evento que está próximo, é um evento grande e eu quero estar dentro”, garantiu.

Para se inscrever no Canal Encarada e receber os vídeos especiais, basta clicar em “inscrever-se” no link>> www.youtube.com/CanalEncarada

Aldo explica sonho no boxe profissional após treinos nos EUA

Não é só Conor McGregor que tem coragem de se aventurar no boxe. Depois da luta do irlandês contra o astro Floyd Mayweather Jr, quem também sonha com o boxe profissional é José Aldo. Mas o ex-campeão dos penas do UFC quer trilhar seu caminho de uma forma muito mais “justa”.

Aldo explicou que seu ingresso no boxe depende apenas do fim de seu contrato com o Ultimate. Segundo o brasileiro, o sonho no boxe é começar “por baixo”.

“Quero fazer um trabalho começando por baixo, pegando atletas não bem ranqueados para um dia quem sabe mirar um título mundial. Essa é a ideia, é um sonho que eu tenho. Não estou atrás de dinheiro. Prefiro fazer o que o coração pede, manda. Dinheiro é bom, vamos sempre procurar lutar por isso, mas meu intuito agora é começar do zero, sem desafiar ninguém. Mas se alguém me desafiasse eu ia sentar, conversar com todo mundo e não tomaria a decisão sozinho”, explicou o manauara, que garantiu que o ingresso no boxe só depende do fim de seu contrato com o UFC.

“Acho que ainda tenho quatro ou cinco (lutas no contrato com o UFC), mas isso é certo (boxe depois do UFC)”, declarou.

O ex-campeão do UFC ainda comentou o trabalho feito com Robert Garcia, treinador conhecido no mundo do boxe. Aldo passou uma temporada na Califórnia (EUA) treinando boxe com Garcia.

“Eu tinha o sonho de treinar com ele (Robert Garcia). Acompanhei o trabalho dele e vi a capacidade que ele tem. Comecei a acompanhá-lo mais de perto depois da luta do (Floyd) Mayweather com o (Marcos) Maidana. Era um sonho. Queria ter ido pra lá um mês antes da minha última luta, não pude ir, não consegui. Mas dessa vez eu consegui e é mais um sonho realizado”, afirmou.