Portal do Vale Tudo

Superluta com Cyborg, defesa de cinturão contra Ketlen Vieira ou descer para os moscas? Amanda analisa possibilidades

por: Leonardo Fabri
em 14 de Maio de 2018

A dominante vitória por nocaute técnico sobre Raquel Pennington no último final de semana valeu a terceira defesa de cinturão consecutiva a Amanda Nunes, que reina com folga a divisão dos galos feminino. Agora, qual será o próximo passo da baiana de 29 anos na organização? Na coletiva de imprensa realizada logo após descer do octógono do UFC Rio 9, a campeã analisou as possibilidades e não descartou nenhuma. Entretanto, deixou claro que nada será decidido nos próximos dias.

“Depois dessa vitória eu quero ver minha família, dar um tempo, já tem um tempo que eu não passo com a minha família, minha avó está doente, quero ficar bem próximo agora e esse é o momento que eu posso tirar um tempinho para ficar pertinho. Sou muito próxima da minha família e tive que ficar tantos anos sem estar perto, tudo por causa de um sonho. E agora, conquistado, eu posso dar esse tempo. Vou passar um tempo com a minha família, depois voltar para América e aí sentar com meus treinadores. Eu não decido nada sozinha, não posso dar uma posição agora, porque eu e meus treinadores trabalhamos muito juntos, é por isso que dá certo essa união”, explicou Amanda, que recebeu seis meses de suspensão médica.

Superluta contra Cris Cyborg?

“Vamos ver. Seria uma luta interessante com certeza, tinha tudo para acontece antes, mas não sei o que aconteceu. E eu sou campeã do meu peso, minha categoria está andando agora e vamos ver o que vai acontecer daqui para frente”.

Defender cinturão contra Ketlen Vieira?

Ketlen com certeza é a próxima (desafiante). Vou estar muito bem preparada, mas agora é como eu falei: vou dar um tempinho, vou ficar um pouco com a minha família e aproveitar um pouco… Acho que eu mereço (risos). Mas o que o UFC falar, eu vou discutir com meus treinadores e ver o que é melhor”.

Descer para os pesos-moscas?

“É outra opção. Eu tentei, mas foi muito dolorosa para mim a perda de peso. Não tenho muita gordura, então é difícil para mim até para a (categoria) 61kg, é por isso que eu fico pensando em subir para o 66kg, porque eu estou cansada de perder peso, essa é a real. E passar esse sufoco para ir para o 57kg, no momento, não vale a pena, talvez a minha performance não seria muito boa. Mas é uma coisa que, sei lá… talvez”.