Portal do Vale Tudo

Ponzinibbio mira cinturão, descarta rivalidade sul-americana com Dos Anjos e reforça amor ao Brasil

por: PVT | @portaldovt
em 13 de novembro de 2018

Embalado por seis vitórias consecutivas, todas com performances convincentes, Santiago Ponzinibbio estrela a primeira edição do UFC na Argentina neste sábado, em Buenos Aires. Atual número 10 do ranking, ele mede forças contra o número 8, Neil Magny, na luta principal do evento, e espera que uma boa vitória o catapulte para próximo de seu grande objetivo: a disputa do cinturão da categoria.

“O UFC não tem muito sentido, o ranking tampouco. Sei lá… Sei vitórias consecutivas, três nocautes, três caras que nunca tinham sido nocauteado, nocauteei o número 8 em 82 segundos… Méritos eu tenho, entende? 14 lutas que entrei para companhia, 12 vitórias… No TUF só fiz luta boa, pelo menos eu me entrego, deixo meu coração lá em cima… Meu trabalho está sendo bem feito. Vou ganhar do Neil Magny, vou fazer o melhor, uma grande luta, se Deus quiser, e mostrar para o mundo que estou preparado. Acho que estou preparado para o cinturão. Agora, quando o UFC vai me dar (a oportunidade), eu não sei”, desabafou o argentino em entrevista ao PVT.

Antes de ter a luta marcada contra Neil Magny, Ponzinibbio fez campanha para enfrentar o número 3 do ranking, Rafael Dos Anjos, que teria negado o desafio. De acordo com o argentino, a sugestão foi baseada na razão, pois uma vitória contra o brasileiro poderia carimbar seu passaporte rumo à disputa de cinturão. O atleta da American Top Team fez questão de reforçar seu carinho pelo Brasil e rechaçar qualquer rivalidade contra o ex-campeão dos leves.

“Número 1: as pessoas falaram de uma rivalidade Argentina x Brasil. Não tem rivalidade, deixei claro isso desde o primeiro dia, eu sempre dei risada disso. Tenho minha bandeira, que é Argentina e Brasil. Número 2: depois que eu venci o Gunnar Nelson, o UFC falou que ia me dar um top 5. Não teve outra opção, me deram o Mike Perry e eu ganhei dele. Agora para Argentina o único cara disponível entre os top 5 era o Rafael Dos Anjos. O Till ia lutar pelo título nessa época, o Covington estava machucado, o Lawler estava machucado e o Thompson não ia voltar, então o único cara que estava disponível era o Dos Anjos. Quando falei com o UFC sobre essa luta, eles gostaram, mas ele (Dos Anjos) não aceitou. Não é nada pessoal com ele, acho um cara educado, respeito ele e obviamente não tenho nada contra o Brasil.”

UFC Argentina

Buenos Aires

Sábado, 17 de novembro de 2018

CARD PRINCIPAL (1h, horário de Brasília):
Peso-leve: Santiago Ponzinnibio x Neil Magny
Peso-pena: Ricardo Lamas x Darren Elkins
Peso-meio-pesado: Khalil Rountree x Johnny Walker
Peso-médio: Cezar Mutante x Ian Heinisch
Peso-galo: Guido Cannetti x Marlon Vera
Peso-palha: Cynthia Calvillo x Poliana Botelho
CARD PRELIMINAR (21h30, horário de Brasília):
Peso-meio-médio: Michel Trator x Bartosz Fabinski
Peso-mosca: Alexandre Pantoja x Ulka Sasaki
Peso-pena: Humberto Bandenay x Austin Arnett
Peso-meio-médio: Laureano Staropoli x Hector Aldana
Peso-leve: Devin Powell x Jesús Pinedo
Peso-pena: Nad Narimani x Anderson Berinja