Portal do Vale Tudo

Parceiros de Boa Vontade inauguram mais um dojô para interação entre policiais e jovens de comunidade

por: Leonardo Fabri | @Fabri89
em 10 de junho de 2019

Carlão Barreto liderou o treino inaugural do espaço – Foto: Leonardo Fabri

O 6º Batalhão da Polícia Militar do Rio de Janeiro, localizado na Tijuca, Zona Norte da cidade, recebeu um espaço para a prática de Jiu-Jitsu. A inauguração aconteceu na última sexta-feira, em meio à comemoração de aniversário de 1 ano da posse do comando pela tenente-coronel Priscila Azevedo, que destacou a importância da implementação do dojô.

Tenente-coronel Priscila foi homenageada na Casa Branca – Foto: AFP

“Nossa atividade diária já é bastante desgastante, então a ideia é que o policial tenha um momento de valorização a ele mesmo, mental e física, para que ele se torne uma pessoa mais saudável. Sem dúvida nenhuma esse centro e as atividades que aqui irão acontecer vão contribuir para isso”, declarou a comandante, que ganhou notoriedade em 2012 ao ser homenageada por Michelle Obama e Hillary Clinton na Casa Branca por ter sido a primeira comandante de uma UPP.

Diversas autoridades estiveram presentes na inauguração, incluindo o deputado federal sargento Gurgel, o deputado estadual coronel Fernando Salema e o faixa-preta de Jiu-Jitsu e comentarista do Canal Combate Carlão Barreto, padrinho da sala, que liderou o primeiro treinamento do dojô, ao lado de professores e alunos do projeto Geração UPP. Como frisou Barreto, o espaço é de fundamental importância para o bem-estar físico e emocional dos policiais.

“Autodefesa, condicionamento físico e mental. A arte marcial não é só a prática da luta em si, ela traz uma série de benefícios fisicamente e psicologicamente, porque o praticante fica mais bem preparado, mais bem disposto, mais autoconfiante, e isso é de suma importância para os agentes de segurança, que vivem o tempo todo em momentos de tensão.”

O professor responsável pelos treinamentos de Jiu-Jitsu do 6º BPM será o faixa-preta da Game Fight e policial militar soldado Pitta, indicado pelo major PM Ribeiro, um dos articuladores da implantação do dojô. Além dos policiais, o espaço também atenderá crianças e jovens de escolas públicas e comunidades da região.

“Desde que iniciei na polícia, há cinco anos, eu tenho em mente essa ideia de montar um dojô na unidade em que trabalho. Hoje, com ajuda do major Ribeiro, da tenente-coronel Priscila, Prime Esportes, Boomboxe e Super Rádio Brasil, a gente conseguiu realizar esse sonho. Agora é botar a galera para treinar”, vibrou o professor, que também será responsável pelas turmas de civis. “Vamos fazer parcerias com as escolas daqui da região, vamos abrir a sala de lutas para as crianças das comunidades próximas, isso já foi firmado junto à comandante da unidade e aqui será mais um ponto de apoio à prevenção.”

Este foi o 14º espaço voltado para artes marciais dentro de batalhões e quartéis das forças de segurança do Estado inaugurado pela parceria entre Super Rádio Brasil, Prime Esportes e Boomboxe, que, além da PM, também fornece materiais para unidades da Polícia Civil, Corpo de Bombeiros e Guarda Municipal.