Portal do Vale Tudo

Ex-pintor, Wellington Lopes vence no WGP e segue os passos do irmão no Kickboxing

por: PVT | @portaldovt
em 9 de abril de 2019

Campeão do Strikers e do Skaus, atleta da Rio Fighters vai em busca do cinturão do WGP – Foto: Ricardo Ávila

O Kickboxing está no sangue da família Lopes. Wallace “Negão” Lopes, o mais velho do clã, é tetracampeão brasileiro, campeão Sul-Americano e Pan-Americano, e já venceu três torneios do WGP, entre outras conquistas. Seu irmão, Wellington “Neném” Lopes vem seguindo os seus passos na modalidade e já faturou os cinturões do Strikers e do Skaus Combat, evento idealizado por Emerson Falcão e José Aldo. No último final de semana, Neném adicionou mais um triunfo importante ao seu currículo. O atleta da Rio Fighters derrotou Robson “Bull Terrier” Silva na decisão unânime no WGP 53, que aconteceu em São Bernardo do Campo, São Paulo, e se aproximou de mais um cinturão.

“O WGP é um dos maiores eventos de Kickboxing da América Latina. Eu estava cotado para lutar o GP da categoria até 60kg, que leva a disputa do título. Mas, desta vez, não teve GP e dois gringos disputaram o cinturão. Mas, com esta vitória, estou cotado para ser o próximo desafiante ao título. Espero que a minha próxima luta já seja pelo cinturão do WGP. Vou treinar bastante e trabalhar duro para chegar lá e conquistar o meu terceiro cinturão”, disse Neném, que falou sobre a importância do seu irmão na carreira.

“Meu irmão é a minha inspiração na carreira. Não moramos mais juntos hoje, mas temos uma excelente relação. E eu só tenho a agradecer, porque ele sempre me ajudou, me incentivou e me levou nas competições. Sou muito grato a ele. Depois conheci o Milton Vieira, outro cara que sou muito grato, me ajudou e ajuda demais até hoje”.

Aos 24 anos, Neném vem evoluindo bastante na luta em pé. Ano passado ele conquistou dois torneios de Kickboxing, no Skaus Combat e no Strikers. E, no final do ano, ganhou a chance de disputar o título das duas organizações. As duas disputas de cinturão acontecerem em apenas uma semana.

“O ano de 2018 foi muito bom pra mim. Fiz seis lutas e venci todas. E agora já começo o ano com essa vitória no WGP. Cada luta, cada evento que estou participando, percebo que estou cada vez mais pronto para chegar nos grandes eventos como o Glory, que é o maior evento de Kickboxing do mundo, e o Bellator Kickboxing. Se pintar a oportunidade, vou agarrar com unhas e dentes”, declarou.

Morador de Duque de Caxias, Neném começou no esporte aos 13 anos, e aos 16 já se sagrou campeão Estadual da modalidade. Depois de trabalhar durante um tempo como ajudante de pintor, ele decidiu se dedicar integralmente ao Kickboxing e ao MMA, onde já possuiu cinco lutas no currículo.

“Estou um pouco afastado do MMA, mas sempre treino na Rio Fighters com o Miltinho Vieira. Inclusive, faço a minha preparação para as lutas de Kickboxing lá. Mas não desisti do MMA, em breve vou voltar a lutar. Estou focando um pouco mais no Kickboxing por enquanto, pegando mais experiência e evoluindo para quando voltar a lutar MMA poder me apresentar melhor. Tenho cinco lutas de MMA, com três vitórias e duas derrotas. Então, preciso voltar bem, para fazer um bom cartel e buscar oportunidades em grandes eventos”, concluiu o casca-grossa.