Portal do Vale Tudo

Dida dá ênfase a duelo entre Serginho e campeão do TUF: ‘É o que a gente queria’

por: PVT
em 13 de setembro de 2017

Para Dida, esta é a chance de Serginho entrar no ranking dos meio-médios – Foto: arquivo pessoal

Serginho Moraes não perde desde a sua estreia no UFC, em junho de 2012. De lá para cá, o meio-médio venceu seis lutas e empatou uma. Porém, apesar da boa sequência, o faixa-preta de Jiu-Jítsu ainda não figura entre os ranqueados da categoria. Neste sábado, ele enfrenta Kamaru Usman, 13º colocado, em Pittsburgh, EUA, e espera que um novo triunfo o coloque no entre os melhores da divisão. Isso é o que conta seu treinador, André Dida, que bateu uma papo com o PVT.

“É uma luta para o Serginho ser visto por todos. Até então o Serginho lutou, mas não conseguiu se ranquear legal dentro do UFC. Ele ganhando deste oponente, ele vai entrar no top 10 fácil. O Serginho está indo para finalizar ou nocautear, essa é a programação. O Serginho vai mostrar na prática o que ele treinou por mais de dois meses. É tudo o que a gente queria, um cara de nome e bem ranqueado, para o Serginho poder mostrar seu nível técnico. Essa oportunidade chegou e nós não vamos deixá-la escapar”, garante o líder da Evolução Thai.

Tetracampeão mundial de Jiu-Jítsu, Serginho Moraes terá pela frente um oponente bastante agressivo, com base no wrestling e com uma trocação eficiente e perigosa. Para Dida, o jogo a ser feito é a neutralização das armas do norte-americano com raízes nigerianas. Vale lembrar que Serginho e Usman se enfrentariam no UFC de Curitiba, em maio do ano passado, mas uma lesão acabou tirando o adversário do brasileiro do card.

“É uma luta muito boa para nós, que inclusive já era para ter acontecido em Curitiba. Conheço seu oponente, que fez mais duas ou três lutas depois disso, e com isso a gente conseguiu ver ainda mais coisas para trabalhar a nossa tática. A gente sabe que ele é wrestler, trabalha muita finta, mas no final ele acaba pressionando os caras na mão. Arrumamos uma tática para neutralizar todo o tipo de movimento do oponente do Serginho. Estou muito confiante que essa vitória vai ser nossa. É uma luta que tem tudo para ser muito agressiva, porque os últimos oponentes do Serginho são caras que acabaram entrando de última hora, então tanto o Serginho quanto os oponentes lutaram com o freio de mão puxado, sem muita exposição. Serginho vai chocar o mundo. O oponente é muito agressivo e a gente espera que ele não mude o estilo nesta luta”, explicou Dida.

Se Serginho vem de uma sequência de sete lutas invicto, Kamaru Usman não fica atrás. Campeão do TUF 21, ele perdeu apenas uma das 11 lutas que fez em toda a carreira, tendo vencido todas as cinco que fez desde que chegou no UFC. Uma de suas vítimas recentes foi o brasileiro Warlley Alves, que foi completamente dominado em novembro do ano passado, em São Paulo.

UFC Fight Night 116

Pittsburgh, EUA

Sábado, 16 de setembro de 2017

CARD PRINCIPAL (a partir de 23h, horário de Brasília):
Peso-médio: Luke Rockhold x David Branch
Peso-meio-médio: Mike Perry x Thiago Alves
Peso-meio-médio: Hector Lombard x Anthony Smith
Peso-leve: Gregor Gillespie x Jason Gonzalez
Peso-meio-médio: Kamaru Usman x Serginho Moraes
Peso-pesado: Justin Ledet x Azunna Anyanwu

CARD PRELIMINAR (a partir de 19h30, horário de Brasília):
Peso-leve: Tony Martin x Olivier Aubin-Mercier
Peso-pesado: Anthony Hamilton x Daniel Spitz
Peso-médio: Krzysztof Jotko x Uriah Hall
Peso-galo: Luke Sanders x Felipe Sertanejo
Peso-leve: Jason Saggo x Gilbert Durinho