Portal do Vale Tudo

De volta ao UFC após três anos, Dhiego Lima aposta em maturidade e inteligência

por: Leonardo Fabri
em 11 de Abril de 2018

Dhiego Lima volta ao UFC após três anos da primeira passagem – Foto: Getty Images

Aos 29 anos de idade, Dhiego Lima inicia neste sábado uma nova história dentro da maior organização do mundo. De volta ao UFC três anos após a demissão, ele enfrenta o veterano e ex-desafiante ao cinturão dos médios Yuhsin Okami, pelos meio-médios, no evento de Glendale, EUA. Em entrevista ao PVT, o atleta da American Top Team de Atlanta comparou a primeira passagem no Ultimate, na qual perdeu três das quatro lutas que disputou, com o momento atual.

“Algumas coisas precisaram mudar. Agora eu mantenho o meu peso mais baixo, próximo ao da categoria, então não passo por processos desgastantes para subir à balança, o que com certeza irá refletir a meu favor dentro do octógono. Além disso, estou muito mais maduro. Naquela época eu estava muito alegre por estar no UFC, eu não queria saber de esperar, eu aceitava todas as lutas que me ofereciam, incluindo lutas que eu não estava preparado para disputar, tanto pelo pouco tempo para treinar quanto pelo nível dos meus adversários. Eu tinha medo de me queimar com a organização, então eu aceitava tudo. Eu não estava nem aí, eu tinha certeza que podia ganhar qualquer um, então eu aceitava sem querer saber das condições. Se por um lado eu sofri derrotas, por outro eu aprendi muito”.

Vice-campeão dos TUFs 19 e 25, o brasileiro revelou que recusou uma proposta do UFC para lutar em janeiro deste ano justamente porque preferiu aceitar um desafio só quando estivesse 100% e com tempo para se preparar. Segundo ele, a mudança de comportamento deve-se ao novo empresário, Alex Davis.

“Ainda tenho essa confiança em mim, mas tenho que ser mais inteligente do que naquela época, estou mais maduro, sei que às vezes é preciso esperar um pouco antes de tentar dar um passo maior do que a perna. Agora eu trabalho com o Alex Davis, ele que cuida da minha carreira. Se ele fala ‘não’, é não. Não posso ser mais cabeçudo como antes, que, por entender que eu poderia vencer qualquer um, eu aceitava lutas em qualquer circunstância. Agora tenho um empresário e ele faz esse filtro para mim, então eu baixo a bola, ele pede e eu atendo, afinal, ele tem experiência em gerir carreiras de lutadores, então ele sabe o que faz”.

Em relação a Yushin Okami, o irmão mais novo do ex-campeão do Bellator Douglas Lima vai tentar explorar o fato de o japonês estar voltando aos meio-médios após passagem pelos meio-pesados, ou seja, acredita que ele irá sofrer para bater o peso da categoria e, consequentemente, sentir o reflexo durante o combate.

“Eu tenho que impor meu ritmo. Treinei muito, me preparei muito para voltar ao octógono e poder dar o meu melhor. Estou indo com o gás sobrando, se tiver que pressionar por três rounds, eu vou pressionar por três rounds. Ele baixou de peso agora, nós temos o mesmo tamanho, então eu sei a dificuldade que ele deve estar passando para conseguir bater o peso. O caminho é explorar o gás dele, dar muitos chutes no corpo e ver se ele vai aguentar… enfim, vou testá-lo… Não sei se ele aguenta os três rounds”.

UFC On Fox 29

Glendale, EUA

Sábado, 14 de abril de 2018

CARD PRINCIPAL (21h, horário de Brasília):
Peso-leve: Dustin Poirier x Justin Gaethje
Peso-meio-médio: Carlos Condit x Alex Cowboy
Peso-médio: Israel Adesanya x Marvin Vettori
Peso-palha: Michelle Waterson x Cortney Casey

CARD PRELIMINAR (16h30, horário de Brasília):
Peso-médio: Tim Boetsch x Antônio Cara de Sapato
Peso-meio-médio: Muslim Salikhov x Ricky Rainey
Peso-mosca: Wilson Reis x John Moraga
Peso-médio: Krzysztof Jotko x Brad Tavares
Peso-leve: Gilbert Durinho x Dan Moret
Peso-mosca: Shana Dobson x Lauren Mueller
Peso-meio-médio: Dhiego Lima x Yushin Okami
Peso-pesado: Arjan Bhullar x Adam Wieczorek
Peso-galo: Matthew Lopez x Alejandro Perez
Peso-galo: Luke Sanders x Patrick Williams