Portal do Vale Tudo

‘Confraria da Porrada’: 23 anos depois, Bebeo Duarte lembra como alunos reagiram à possibilidade de Carlson Gracie treinar Marco Ruas

por: PVT | @portaldovt
em 9 de julho de 2018

Nesta semana a “Confraria da Porrada” volta a sua programação normal: todas as quartas-feiras ao vivo a partir das 20h, agora no Youtube. Além de debates sobre as principais notícias do mundo da luta, o programa também relembra a cada episódio alguns causos e histórias curiosas dos bastidores.

Na semana passada, Marcelo Alonso levou uma edição do ano de 1995 do jornal “O Tatame”, que tempos depois viria se tornar a “Revista Tatame”. Em sua coluna, chamada “cervical”, ele informava que Marco Ruas poderia treinar com Carlson Gracie para o UFC 7. Mais de 20 anos depois, Bebeo Duarte confirma a informação, mas conta que a ideia não se concretizou devido à rivalidade existente na época. Segundo o faixa-preta, foi uma sugestão de Frederico Lapenda, sócio de Carlson nos Estados Unidos.

“Naquela época não dava. Entendo que a ideia do Lapenda (sócio de Carlson Gracie) era muito boa. Ele queria juntar todos os brasileiros, nós contra eles, brasileiros contra América, vamos dominar o mundo, Carlson é o melhor treinador, Marco Ruas um cara duro pra cacete, toda escola que o Marco tivesse lá, ele juntava com a gente, ia ser um negócio do cacete. Só que a gente não estava preparado para aquilo, ninguém entendia aquilo como uma coisa legal”, lembrou Duarte. “Quando o Carlson chegou aqui no Brasil e contou… nego com três pedras, taco de beisebol… a ideia foi rechaçada.”