Portal do Vale Tudo

Conan Silveira revela que corner de Romero ameaçou jogar a toalha na luta contra Whittaker

por: PVT | @portaldovt
em 14 de junho de 2018

Yoel Romero chegou perto de nocautear Robert Whittaker na luta principal do UFC 225 no final de semana passado, mas o australiano resistiu a knockdowns e acabou levando a melhor na decisão unânime. O que poucos sabem é que, embora aparentasse estar mais inteiro nos rounds finais do combate, o cubano quase não voltou para um dos rounds devido ao cansaço. Segundo Conan Silveira, um dos corners cogitou a possibilidade de jogar a toalha.

“Do terceiro para o quarto round ou do quarto para o quinto, não sei exatamente, mas foi um comentário do (Jorge) Masvidal, que fez o corner dele, ele (Romero) sentou no banco, não estava escutando mais ninguém, não estava entendendo nada, e o Masvidal falou para ele: ‘Meu amigo, são mais cinco minutos. Se você continuar assim, eu vou jogar a toalha’. Quando ouviu em toalha, ele levantou, deu uma respirada, deu um outro giro no motor e foi para cima”, revelou o líder da American Top Team durante o programa “Confraria da Porrada” dessa quarta-feira.

Questionado sobre a polêmica envolvendo o peso de Yoel Romero, que pela segunda vez seguida não atingiu o limite da categoria, desta vez por 90 gramas, Conan não quis saber de desculpas.

“Bater o peso é obrigação, não é favor”, lembrou. “Ele deveria bater o peso com a comissão cortando o tempo ou não. Aconteceu um problema? Aconteceu. Porém, quando ele assinou o contrato, ele sabia que naquele dia e naquela hora ele teria que estar no peso para lutar como desafiante pelo cinturão. Isso não tem como justificar. É um lutador meu, mas o que é certo, é certo”.

Estratégia que deu a vitória a Covington sobre Dos Anjos

 Momentos antes de Whittaker vencer Romero numa luta aberta, Colby Covington anulou o jogo de Rafael Dos Anjos num duelo em que apenas ele deu as cartas, usando o Wrestling para frustrar as investidas do brasileiro. Conan Silveira detalhou a estratégia do americano.

“O Rafael foi muito bem estudando pela gente durante muito tempo, a gente sabia que ele é um lutador excepcional, que vai atrás da luta, que tem um cardio fenomenal, então uma das nossas cartadas foi não dar tempo para ele responder. Sempre com a pergunta em cima dele, sempre na pressão, sem deixar ele ter tempo para raciocinar. E a reação natural do lutador quando isso acontece, é perder a direção da luta. Tanto é que, lendo a luta, é pressão o tempo todo, sem deixar ele andar para frente. A gente foi no raciocínio dele”.

Agora de posse do cinturão interino, Colby Covington irá enfrentar o campeão linear, o também atleta da American Top Team Tyron Woodley, para a unificação dos títulos. Conan Silveira não esconde a “saia justa”, mas garante que a equipe tem estrutura para preparar os dois.

“TantoTyron quanto Colby são crias da casa, eles começaram no MMA aqui na ATT. Sinceramente, é uma luta difícil. Tyron tem muita força, é estrategista, mas o Colby vem amadurecendo, esse cinturão interino deixou ele com o gosto de campeão na boca. Muitos podem dizer: ‘Tanto faz (quem vencer), o cinturão fica em casa’. Mas não é assim, tem um preço. Se os dois optarem por treinarem aqui, a gente vai dividir os treinos. Não é uma situação nova para a gente (Woodley foi campeão enfrentando Robbie Lawler, que na época também era da ATT), a gente está preparado tanto com treinamentos, horários e coachs. Com a quantidade de lutadores que a gente tem, a gente não pode pensar que não ia acontecer de dois da mesma categorias lutarem pelo cinturão”.

O Confraria da Porrada vai ao ar no Facebook toda as quartas-feiras ao vivo a partir das 20h no horário de Brasília. Além de comentários feitos por veteranos da luta, o programa também conta com convidados interessantes e histórias engraçadas dos bastidores.

Nessa quarta, Bebeo Duarte relembrou algumas histórias dos bastidores do UFC 15, realizado num circo improvisado, com direito a arquibancada de alumínio e vestiários dentro de containers em outubro de 2015, quando Vitor Belfort sofreu a primeira derrota da carreira, para Randy Couture; Carlão Barreto foi derrotado para Dave Beneteau e não pôde fez a final do torneio contra Mark Keer, duelo bastante aguardado pela comunidade da luta na época. Assista no vídeo do início da luta.