Portal do Vale Tudo

Com saída de Mousasi, Marreta mira Derek Brunson e Tim Boetsch: “Podem dar boas lutas”

por: Leonardo Fabri
em 11 de julho de 2017

Marreta emendou a segunda vitória seguida – Foto: Josh Hedges/UFC

Único brasileiro a vencer na semana de lutas do UFC, o peso médio Thiago Marreta externou ainda dentro do octógono o desejo de fazer uma revanche contra Gegard Mousasi. Entretanto, dois dias depois, o iraniano anunciou a sua ida para o Bellator, o que impossibilita um novo duelo entre eles por agora. Em bate-papo com o PVT, Marreta se colocou à disposição para enfrentar quem o Ultimate escalar, e ainda citou dois nomes que, para ele, dariam uma boa luta.

“Independentemente do Mousasi ter ido para o Bellator, eu já sabia que minha próxima luta não seria contra ele. Entendo a decisão dele, ele fez o que achava melhor financeiramente. Agora vamos aguardar para saber o posicionamento do UFC sobre o meu futuro. Tem vários caras que poderiam me dar uma boa luta, como o Derek Brunson e o Tim Boetsch, além de outros… Na verdade eu luto com quem vier, não tem essa de escolher adversário”, respondeu o atleta da TFT, que pretende lutar pelo menos mais duas vezes este ano.

No mesmo card em que Thiago Marreta venceu Gerald Meerschaert por nocaute técnico no segundo round, Robert Whittaker superou Yoel Romero por decisão unânime, conquistando o cinturão interino da categoria dos médios e garantindo a chance de lutar pelo título linear contra o campeão Michael Bisping. Para Marreta, o neozelandês deve destronar o britânico.

“Foi uma grande luta entre o Romero e o Whittaker, não à toa ganharam o bônus de melhor luta da noite. Agpra, sinceramente, não vejo o Michael Bisping ganhando do Whittaker, não. Acho que o Whittaker tem todas as credenciais para ser o novo número 1 da categoria”.