Portal do Vale Tudo

Carlão lembra dia em que mestre japonês abriu mão da faixa preta em reverência a Carlson Gracie

por: PVT
em 19 de abril de 2017

Nascido no Japão e desenvolvido pelos brasileiros Carlos e Hélio Gracie, o jiu-jitsu se tornou uma modalidade brasileira, desbancando até mesmo a sua origem. Faixa preta da arte suave, Carlão Barreto relembrou em bate-papo com o PVT um caso acontecido em 1996 na Terra do Sol Nascente, que mostrou a quem estava presente o poder do hoje conhecido mundialmente como brazilian jiu-jitsu.

Em sua estreia no vale-tudo, no evento Universal Vale Tudo Fighting 1, Carlão Barreto viajou ao Japão ao lado de seu grande mestre, Carlson Gracie, e dos faixas pretas João Alberto Barreto, Ricardo Libório, Wallid Ismail e Waldir Pimenta. Chegando lá, foram convidados a darem um treino numa tradicional e respeitada academia de jiu-jitsu japonês. O resultado foi uma “passada de carro” dos brasileiros, o que fez o mestre local se render a Carlson.

“O mestre japonês, muito respeitoso, muito sério, tendo visto seus alunos faixas pretas serem dominados pelos alunos do Carlson, reverenciou o Carlson e disse que não usaria a faixa preta porque ele não merecia aquilo diante da aula de jiu-jitsu que ele tinha, que o jiu-jitsu japonês tinha morrido, que o jiu-jitsu brasileiro era a modalidade dominante e que ele tinha que reaprender”, relembrou o ex-lutador e hoje comentarista do Canal Combate.