Portal do Vale Tudo

Bruno Bastos e ex-UFC Fabiano ‘Pega-Leve’ duelam em evento de submission de Chael Sonnen

por: PVT | @portaldovt
em 13 de abril de 2018

Faixa preta vem de bons resultados – Foto: Mike Calimbas

Bruno Bastos, faixa-preta e professor de Jiu-Jitsu em Midland, Texas, foi convidado para lutar no Submission Underground (SUG) 7, evento organizado por Chael Sonnen, neste domingo, 15 de abril, em Portland, Oregon, nos Estados Unidos.

Bruno encara Fabiano “Pega-Leve” Scherner, ex-UFC e faixa-preta da Gracie Barra, numa superluta onde o vencedor será decidido apenas por finalização.  O tempo de duração da luta é de 8 minutos e caso não haja finalização, haverá prorrogação.

Bruno, que está treinando para suas competições de 2018 desde janeiro, comenta como surgiu o convite para lutar no SUG 7 e detalha o que muda num duelo sem kimono.

“O Fabiano iria fazer a luta principal do evento com o Jeff Monson, mas o Jeff se machucou e na quinta-feira passada, a organização entrou em contato comigo e nem teve muito negociação. Em três trocas de mensagem, estava tudo definido. Quando a oportunidade boa pinta e você deixa passar, ela não ‘bate na porta’ novamente. E como nos eventos que meus alunos vão competir tem com e sem kimono, todo mundo está treinando os dois tipos de treino. Não mudei nada no treino. Acredito que meu jogo seja o mesmo com e sem kimono, somente mudando o foco em algumas finalizações”, diz Bruno, dono de títulos mundiais da IBJJF com e sem kimono.

Bruno, que é acostumado aos duelos sem kimono, aproveita para analisar o adversário e dizer o que espera do combate.

“Ele é o atual campeão mundial pesadíssimo master 3 na IBJJF e não perde tem muito tempo já. Como a luta é sem pontos, somente finalização e dentro do cage, será crucial chegar em posição boa e executar de forma perfeita, pois no sem kimono fica muito escorregadio e meu objetivo é a vitória”, conta Bruno, antes deixar uma mensagem para os seus alunos dos Estados Unidos e Brasil.

“Estar em uma equipe é um privilégio, não um direito. Você desiste do direito de ser egoísta, mediano e apático quando os outros dependem de você, porque ninguém pode realizar nada sozinho. Somos todos um time e me sinto privilegiado em poder representar todos vocês, pois me sinto privilegiado também em testemunhar as suas batalhas. A vida é uma competição e vamos ganhar”.