download theme

Bonus for new user http://bet365.artbetting.gr 100% bonus by bet365.

bet365.artbetting.co.uk



Maldonado pede luta com Dan Henderson e alerta Jon Jones: "Glover bate na cabeça, dá choque no pé"

Josh Hedges Maldonado admitiu problemas com dieta, e negou mudança de divisão Maldonado admitiu problemas com dieta, e negou mudança de divisão

A mão pesada, o estilo peculiar, a capacidade de absorver socos e chutes e o carisma foram as principais armas de Fábio Maldonado para que não fosse demitido do UFC após uma sequência de três derrotas - entre elas, duas bastante polêmicas - consecutivas entre 2011 e 2012. No início de 2014, o Caipira de Aço vive outra realidade: ele acaba de vencer Gian Villante, sua terceira vítima seguida, e está em alta na organização.

Em entrevista exclusiva ao PVT, Maldonado mostrou bastante lucidez ao apontar as falhas e méritos de seu jogo, contou quais são seus planos para o futuro, listou seus possíveis adversários e ainda analisou o duelo pelo cinturão dos meio pesados, entre Glover Teixeira e Jon Jones.

Confira a entrevista na íntegra:

Como você se vê na categoria após mais uma vitória?

Falta muito ainda. Estou lutando um pouco melhor a cada luta, estou sentindo que estou evoluindo. Porém, estou engatinhando ainda, sei que falta muito. Eu penso em coisa grande, não entrei no UFC para ser mais um. Eu penso em luta com Gustafsson, luta com Jon Jones, penso em luta assim, não quero só estar aí. Sei que falta muito, não está na hora ainda, mas estou evoluindo um pouquinho a cada luta, e lutando melhor a cada luta.

Quando você pensa em voltar ao octógono, e contra que tipo de adversário? Você quer um top 15? Um top 10?

Eu cansei muito no meu treinamento, foi desgastante para mim. Estou dando uma descansadinha, e voltei a malhar três dias depois (da luta) para pegar um físico melhor, quero entrar mais seco nas minhas lutas. Vou ficar um mês descansando, fazendo só musculação, só fortalecimento; estou fazendo um trabalho de hipertrofia com o Douglas Monteiro. Me vejo voltando em dois meses, dois meses e meio. Já disse, luto com quem for, mas tenho minhas preferências. Pedi o Dan Henderson - com todo respeito, ele é o cara -, seria um sonho para mim. Acho que casaria bem o estilo. Tem um monte de gente querendo lutar comigo, tem o Ovince (St. Preux), que falou que ia lutar comigo no Twitter: luto com você na hora, Ovince. Luta boa, talvez seja tão dura quanto com o Dan Henderson, mas com o Dan Henderson é meu sonho e vai ser legal, vai casar bem o estilo. Vai ser uma trocação boa.

Muita gente comenta que você poderia enfrentar o Feijão, por conta da briga que vocês tiveram. O que acha desta luta?

Com o Feijão, tenho uma longa história, mas... luto com o Feijão, se casarem, luto na hora, mas é o trabalho, tenho que cumprir meu trabalho. A situação passou: ele está na equipe dele, eu estou na minha, e tenho que tocar o barco. Luto com quem puserem na minha frente, eu não escolho luta e, se me colocarem, luto na hora. Acho que estão colocando (Feijão como possível adversário) por causa da situação, não é nem pelo desafio, mas eu luto também, claro. Ele é bom lutador, vai pegar o Cormier, tem uma barra dura pela frente. 

Você comentou que gostaria de ir para os Estados Unidos para aprimorar seu boxe e seu wrestling. Após isso, você voltará a treinar com os Irmãos Pitbull?

Não sei o que vou fazer ainda da minha carreira. Vou ter que ir aos Estados Unidos do dia 12 ao dia 20 (de abril), e vou fazer uns quatro ou cinco treinos só de wrestling. Vou tentar resolver uma situação financeira, estou tentando fechar um negócio lá. O camp vai ser depois, lá para maio, e estou vendo com meus parceiros, o Ricardo Ribeiro, o Alexandre Turquinho de a gente passar um mês lá. Estados Unidos é muito bom de boxe também, consigo retomar meu boxe. O MMA é isso: você melhora em uma coisa, e no que você era melhor, você decai. Então consigo pegar mais meu timing, consigo estar mais contundente no boxe. Mas, com certeza, teria treino de wrestling; acho que treinaria três treinos de boxe, e três de wrestling, semanais. Só que faria isso sem luta marcada, treino para melhorar, não só para dar gás; esse é o problema do brasileiro.

Você chegou a pegar a preparação do Patrício para disputar o cinturão do Bellator?

O Patrício está treinando normal, não está forçando nos treinos ainda, estava mais auxiliando o irmão dele, eu e outros lutadores da equipe. O Patrício é incrível, é um lutador muito bom, e a gente sabe que ele pode lutar com qualquer um do UFC bem. Tenho certeza que ele vai bater no Pat Curran - o Pat Curran é muito bom também -, o baixinho é incrível.

Quando você vinha em uma sequência de derrotas, muito se comentou sobre uma possível descida de peso para os médios. Agora que você retomou o caminho das vitórias, ainda pensa nisso, ou descartou totalmente?

Estou com 99 quilos hoje. Eu sou muito esculachado para comer, devia virar homem para comer. Sou homem para apanhar e para revidar, mas tenho que comer certinho, o MMA está muito profissional. Treino, para mim, nunca foi problema; sempre treinei muito duro. Tenho gás, sempre virei lutas - de jiu jitsu, submission, boxe profissional, amador -, sempre virei lutas em que apanhei muito, porém sempre comi errado, essa é a verdade. Estou comendo melhorzinho agora. Às vezes estou com 102 quilos a dois meses da luta, passam duas semanas e vou para 106. Aumento peso muito rápido, então tenho que tomar cuidado mesmo. Estou fazendo uma dieta boa, e estou tentando tirar o máximo de gordura, porque tem um lance que, na hora em que você desidrata, o cara mais seco desidrata melhor do que o cara que está mais gordinho. Não sei, para mim, lutar com 84 é muito difícil, prefiro estar bem alimentado e lutar com 93 mesmo. Só se fosse uma grande oportunidade. Eu vou ficar leve, talvez eu tire muito pouco peso, que nem o Lyoto tirava quando lutava no meio pesado, mas, independente de qual categoria, quero entrar seco. Meu objetivo: estar melhor de wrestling, melhor de boxe, estar mais seco e lutar melhor ainda na próxima luta. E vencer, porque isso é o principal.

Você conheceu bem de perto a força do Glover quando vocês se enfrentaram. Você acha que ele vai conseguir tirar o cinturão do Jon Jones?

Acho que vai. Não porque bateu em mim, não por isso. O Glover tem um timing muito bom entre meter os cruzados fortes dele, as duas mãos muito fortes. O Glover, posso dizer para você, que ele bate na cabeça, e dá choque no pé. Eu estava com a cabeça boa ali, mas estava sem sentir as pernas. Realmente, bate muito forte mesmo, e ele tem um takedown muito bom também. O Jon Jones tem para se movimentar, é grande, tem envergadura, usa bem a envergadura, tem mais wrestling que o Glover, controla melhor a distância que o Glover. Só que na luta separada, o Jon Jones ganharia; no MMA, o Glover tem chance sim. Se o Jon Jones tomar a mesma mão que eu tomei no primeiro round, acho que o Glover ganha. Campeão é campeão. O campeão é o favorito, 50% cada um ou 55% para o Jon Jones por ser o campeão. Ele é incrível, é um cara que varreu todo mundo, mas o Glover é uma ameaça.

Google+

Login or Register

Facebook user?

You can use your Facebook account to sign into our site.

fb iconLog in with Facebook

LOG IN

Register

User Registration