download theme

Bonus for new user http://bet365.artbetting.gr 100% bonus by bet365.

bet365.artbetting.co.uk

Campeã Amanda Lemos mantém cinturão após empate no Jungle Fight 85

2016 começou para o Jungle Fight. Em sua 85ª edição, realizada no último sábado, em São Paulo, Amanda Lemos defendeu o cinturão dos pesos-galos feminino ao, na luta principal, empatar com Mayra Cantuária em um duelo bastante movimentado. Antes, Rander Junio resistiu a uma justa kimura de pé aplicado por Michel Sassarito no primeiro round e, ignorando a lesão ocasionada da posição, ditou o ritmo do combat nos assaltos seguintes, sagrando-se campeão interino na categoria dos leves.

Agressividade, técnica, punição e empate: ingredientes de uma luta emocionante

Em sua primeira defesa de cinturão no Jungle Fight, Amanda Lemos, que conquistou o título em outubro do ano passado, teve pela frente uma “ingrata” desafiante: Mayra Cantuária. No primeiro round, a campeã deu as cartas do combate conectando golpes duros na adversária. Resitente, Cantuária resistiu à pressão e voltou melhor no segundo round, equilibrando as ações. No último e decisivo assalto, Amanda voltou a levar vantagem, porém, acabou punida com a perda de um ponto por segurar acintosamente  na grade para se defender de uma tentativa de queda. A subtração do ponto resultou em um empate majoritário, já que, para dois dos três juízes, não fosse a perda do ponto, a luta terminaria 29 a 28 para a campeã. O cinturão continuou com Amanda Lemos graças à regra padrão do MMA internacional, que prevê a manutenção do título em caso de empate.

Quase finalizado, Rander Junio supera dor e conquista título

IMG 7284

Inicialmente escalado para defender o cinturão peso leve do Jungle Fight contra Michel Sassarito nesta edição do evento, o campeão Eric Parrudo teve que abandonar o card devido a uma lesão. Sendo assim, a organização manteve o desafiante, mas escalou Rander Junior para enfrenta-lo em luta válida pelo cinturão interino e pelo posto de desafiante número um.

IMG 6984

No primeiro round, o esguio Sassarito foi o senhor do combate, aproveitando a maior envergadura e acertando boas cominações de jab-direto em Junio. Bastante seguro, Sassarito arriscou uma Kimura de pé que quase deu certo, não fosse o espírito de guerreiro do adversário. Com o pé totalmente envergado, Rander Junio fez cara de dor, fez menção que iria bater, mas, segundo ele, “a lembrança dos filhos” lhe deu força para resistir ao golpe. Com o pé lesionado, ele voltou ainda melhor para o segundo round, passou as quedas como principal aliada e, em ambos, principalmente no último assalto, conseguiu dominar as costas de Sassarito e virar o duelo. No fim, vitória para Rander Junio, novo campeão interino peso leve do Jungle Fight. Sua próxima missão é desafiar Eric Parrudo.

Ex-TUF Matheus Mattos vence ao seu melhor estilo: calmo e preciso

IMG 6742

Integrante da última edição do The Ultimate Fighter Brasil, realizado no início do ano passado, Matheus Mattos encarou o “falastrão” e duro Eduardo Máquina da Dor, que não deu espaço para o oponente apresentar seu efetivo muay thai e, abusando do grappling, dominou inteiramente o primeiro round e parte do segundo. Porém, sempre sereno, Matheus Mattos precisou apenas de uma oportunidade para encaixar um golpe e dar início à definição da luta. Com um cruzado de direita, ele aplicou um knockdown em Máquina da Dor e não deu espaço para a vítima se recuperar, conectando golpes e massa em seu rosto até a interrupção do árbitro. Matheus Mattos chegou a nove vitórias em um empate na carreira.

Confira abaixo os resultados completos do evento:

Jungle Fight 85

Sábado, 23 de janeiro de 2016

Ginásio do São Paulo Futebol Clube, São Paulo

Amanda Lemos e Mayra Cantuária Rodrigues terminou em empate majoritário

Rander Júnio venceu Michel Sassarito por decisão unânime

Matheus “Adamas” Mattos venceu Eduardo “Máquina Da Dor" Souza por nocaute com 1:37min do 2º round

Alex “Poatan” Pereira venceu Marcelo ‘The Rock” Cruz por nocaute aos 4:07min do 1º round

Bruno “Beirute” Tavares venceu Toninho Marajó por nocaute técnico aos 3:58min do 1º round

Wesley Rocha Araújo venceu Jorge “He-Man” La Terra por nocaute técnico (interrupção médica) entre o 1º e 2º rounds

Eduardo Ramon finalizou Kelles Fúria com mata-leão aos 2:37min do 3º round

Joaquim Douglas “Rakchal” (Brasil) venceu Wagner “Koala” da Costa (Paraguai) por nocaute técnico aos 3:57min do 3º round

Willian “Kuraça” da Silva venceu Paulo ‘PH’ Henrique por nocaute técnico com 1:21min do 1º round

 

*Simone Duarte finalizou Camila Mineira com chave de braço aos 51s do 2º round

Carlos Alberto Junior finalizou Marcus Teixeira com chave de braço aos 2:33min do 2º round

Franciherrison Sales venceu *Geovane De Freitas por decisão unânime (29-25, 30-24, 30-24)

Marcos Breno venceu Uelson De Jesus por nocaute técnico aos 1:52min do 3º round

Rafael Costa venceu Artur Gustavo por mata-leão aos 3:03min do 1º round

Lukas 'Togun’ Campos venceu Marcelo Duarte por nocaute técnico com 1:20min do 1º round

Lucas De Oliveira venceu José Felipe Castro por nocaute técnico aos 4:59min do 1º round

*Punidos com dedução de três pontos por não terem batido seus pesos

Leia mais ...

Sonhando com o cinturão, Matheus Mattos encara Eduardo “Máquina da Dor” no Jungle 85

Tido como um dos principais nomes da nova geração de atletas do Team Nogueira, equipe liderada pelos irmãos Rodrigo Minotauro e Rogério Minotouro, o peso-galo (61kg) Matheus Mattos retorna aos cages neste sábado (23), após um ano e quatro meses desde sua última apresentação oficial, quando nocauteou Allan Dantas no segundo round. O jovem, de 23 anos, está escalado para encarar Eduardo “Máquina da Dor” no card do Jungle Fight 85, que acontece no Ginásio do São Paulo Futebol Clube, em São Paulo (SP).
 
Com duas vitórias para lá de convincentes na organização presidida por Wallid Ismail, Matheus, que foi um dos participantes da quarta edição do reality show The Ultimate Fighter Brasil, se mostra muito confiante para seu próximo desafio no evento. O carioca também afirmou que a participação no TUF o ajudou a ter uma grande evolução como lutador.
 
“A minha expectativa é a melhor possível, sempre busco fazer um belo combate, buscando sempre o nocaute ou a finalização. Me dedico ao máximo nos treinos para que eu esteja na minha melhor forma na hora da luta e é assim que estou no momento. Se melhorar acredito que estraga (risos). Eu evolui bastante tecnicamente após o TUF, mas principalmente na parte mental. Ter participado daquele reality me blindou mentalmente para qualquer desafio”, contou.
 
Informado há menos de uma semana sobre a troca de seu oponente no evento deste sábado, Matheus Mattos lamentou a contusão de Bruce Carvalho, até então seu adversário para edição de número 85 do Jungle. Porém, o atleta se diz pronto para enfrentar qualquer um.
 
“Até uma semana da luta era o Bruce Carvalho, e a poucos dias o Wallid me avisou que trocou o adversário. Minha resposta foi simples, é uma pena o Bruce ter se machucado, mas eu estou pronto para qualquer um no momento. Estou aqui para lutar e nada e nem ninguém vai atrapalhar até eu chegar ao cinturão do Jungle Fight”.
 
Com o imponente cartel de oito vitórias, sendo cinco por nocaute, e nenhuma derrota, o pupilo dos irmãos Nogueira sonha com voos mais altas dentro da organização e já almeja uma oportunidade de disputar o cinturão de campeão dos pesos-galos.
 
“Minha preparação foi a melhor possível, pude melhorar meus pontos fracos, aperfeiçoar meus pontos fortes e aprender coisas novas. Meu camping pra essa luta me deixou 120% preparado. Chegar ao cinturão é o meu objetivo agora, está escrito na minha parede que eu vou ser campeão do Jungle. Eu vou chegar lá por mérito, acredito estar preparado para dar o máximo. Minhas performances nos combates dirão por si só se mereço uma oportunidade pelo título. Vamos ver o que o Wallid vai dizer”, concluiu.
Leia mais ...

Ex-BBB Cacau Colucci reforça mais uma vez o time de ring girls do Jungle Fight

O Jungle Fight 85 terá um belo reforço: a ex-BBB Cacau Colucci será a nova ring girl do evento, que será realizado neste sábado, 23 de janeiro, no Ginásio do São Paulo Futebol Clube. A primeira edição da temporada 2016 do evento abre o ano após excelentes combates e grandes resultados para o MMA nacional em 2015, quando levou a Bandsports à liderança de audiência entre os canais esportivos por assinatura.

Serão dois cinturões em jogo. Pelos leves (70kg), Michel Sassarito e Rander Júnio disputam o título interino da categoria. No main-event, Amanda Lemos defende pela primeira vez o cinturão peso galo feminino (61kg). A Bandsports e a Band transmitem, ao vivo, neste sábado, para todo o Brasil.

Serão 17 lutas no total com direito a confrontos internacionais. Os ingressos para ver de perto a atuação dos atletas neste sábado estão disponíveis nas lojas participantes da Ortobom, ou através da promoção nas Camisarias Colombo, onde nas compras acima de 150 reais, o cliente ganha um par de ingresso.

Lojas Colombo:

-Shopping Ibirapuera

-Av Brigadeiro Faria Lima, 1575

-Av Paulista, 467

Lojas Ortobom:

-Rod. Raposo Tavares, 8.450, loja 3, conj. Residencial Butantã

Bairro: Butantã

-Av. Dos Tajuras, 289

Bairro: Cidade Jardim

-Av. Senador Teotonio Vilela, 786

Bairro: Cidade Dutra

-Shopping SP Market

Av. Nações Unidas, 22540, loja 60/61 setor 4

Bairro: Jurubatuba

-Shopping Butantã

Av. Profº Francisco Morato, 2718, loja 09a

Bairro: Butantã

-Shopping Eldorado

Av. Rebouças, 3970, loja 303

Bairro: Pinheiros

-Av. Corifeu de Azevedo Marques, 561 / 573

-Bairro: Butantã

Card Jungle Fight 85

17-Amanda Lemos (Marajo Brothers-Para) x Mayra Rodriguez (Btt-Anápolis/Goiás) Cinturão 61kg

16-Rander Júnio (Constrictor Team/Brasília) x Michel Sassarito (Sd System / Chequemat / Amazonas) Cinturão 70kg

15-Quemuel Ottoni (Famila Komodo/São Paulo) x Alexandre Turquinho (Team Maldonado-São Paulo) 84kg

14-Matheus Mattos (Team Nogueira-Rio De Janeiro) x Eduardo “Maquina Da Dor" De Souza (Minas Gerais) 61kg

13-Bruno Tavares (Bronx's Gold Team/São Paulo) x Toninho Marajó (Marajó Brothers/Pará) 66kg

12-Alex Pereira (Peso Pesado/São Paulo) X Marcelo ‘The Rock” Cruz (Team4life/Brasília) 84kg

11-Kelles Fúria (Union Of Monsters Fighters-Paraíba) X Eduardo Ramon (Colizao Fight Team-Pará) 77kg

10-Cristian Massacre Torres (Top Brothers Paraguay) x Douglas Rakchal Santos (Gordim Team/Minas Gerais) 84kg

9-Jorge ‘He-Man' La Terra (Paraguai) x Wesley Araujo (Higen Team-São Paulo) 77 Kg

8-Guilherme ‘Carcaça’ Miranda (Black Cheep/São Paulo) x Paulo ‘Ph’ Henrique (Team4life/Pará) 70kg

Card Social Furnas

7-Camila Mineira (Bronx’s Gold Team- Minas Gerais) x Simone Duarte (Time Boxe Mania-São Paulo) 52kg

6-Marcus Vinicius Teixeira (Spfc- São Paulo) x Carlos Alberto Junior (Famila Komodo/São Paulo) 66kg

5-Geovane De Freitas (Team Nogueira-São Paulo) x Franciherrison Sales Pereira (Gêmeos Academia-Tocantins) 57kg

4-Marcos Breno (Peso Pesado-São Paulo) x Uelson De Jesus (Bronx’s Gold Team) 61kg

3-Rafael Costa (Bronx’s Gold Team- São Paulo) x Artur Gustavo (Higen Team) 57 Kg

2-Lukas 'Togun’ Campos (Kyokushin/Higen Team) x Marcelo Duarte (Herman Gutierres Team/São Paulo) 70kg

1-Lucas De Oliveira Almeida (Herman Gutierres Team/São Paulo) x Felipe Castro (Evolução Thai -São Paulo) 66kg

Leia mais ...

Estreia neste sábado, no Band Sports, o programa ‘Jungle Fighters: Vida de Guerreiro’

Sucesso de audiência nos canais da Band, o Jungle Fight ganhou mais um espaço na grade da emissora. No próximo dia 16 de janeiro estreia no Band Sports o programa “Jungle Fighters: Vida de Guerreiro”, que vai mostrar ao público como é a rotina dos principais atletas do evento, abordando tanto a luta dentro da jaula quanto a luta fora dela. Presidente do evento, Wallid Ismail comemorou a novidade.

“O brasileiro é apaixonado por MMA, gosta e torce por seus atletas favoritos, não apenas por suas habilidades na luta, mas também pela identificação pela história que cada um carrega. O ‘Jungle Fighters: Vida de Guerreiro” é uma excelente oportunidade para o fã acompanhar bem de perto a rotina dos lutadores e criar ainda mais um laço de afetividade com os guerreiros da selva”, exaltou.

Nem só de golpes dentro de um cage, ringue ou tatame vivem os atletas de luta. O foco do programa é levar ao telespectador, além da rotina de treinamentos, relacionamento com os treinadores, preparação física e o famigerado corte de peso, também as tarefas extra-luta, como o relacionamento com a família e, em muitos casos, a rotina de outros empregos e estudos. A ideia é humanizar o lutador de MMA.

Primeiro episódio retrata rotina de gari que disputa o prêmio de Melhor Nocaute de 2015 no “Oscar do MMA”

IMG 3572

O primeiro episódio mostra um pouco da vida de Jorginho Filho, carioca de Acari, no Rio de Janeiro, que divide seu tempo entre os treinos na Rizzo/Ruas Vale Tudo, academia do ícone Pedro Rizzo, e as funções como gari da Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb). 

O faixa preta de Tae Kwon Do é o único lutador de evento brasileiro a concorrer a um prêmio na edição 2016 do World MMA Awards, o “Oscar do MMA”. Jorginho disputa na categoria “Nocaute do Ano”, pelo chute rodado cinematográfico que usou para vencer Dennys “A Máquina” no Jungle Fight 83, em novembro de 2015. (Clique aqui e vote no nocaute de Jorginho Filho).

 

Leia mais ...

Amanda Lemos e Mayra Cantuária disputam cinturão no primeiro Jungle Fight de 2016

A primeira edição do Jungle Fight em 2016 vai trazer para a Arena Jungle um duelo de invictas pelo cinturão peso galo feminino (61kg). Atual campeã da categoria, Amanda Lemos defende pela primeira vez o título do evento contra a desafiante Mayra Cantuária, dia 23 de janeiro, em São Paulo.

Natural do estado do Pará e atleta da academia Marajó Brothers, do ex-campeão do Jungle e atualmente atleta do UFC Iuri Marajó, Amanda Lemos vive um momento especial no MMA. Desde que estreou em 2014, Amanda não sabe o que é perder e alcançou o título da categoria ao derrotar Carolina Cunha com uma guilhotina precisa no Jungle Fight 82, em outubro do ano passado. Ainda pela organização, a paraense havia derrotado Debora Dias na edição 77, em maio de 2015. Agressiva, Amanda coleciona cinco vitórias em cinco lutas, todas elas no primeiro round, sendo quatro nocautes e uma finalização.

“Procuro sempre andar para frente e buscar a vitória desde o início da luta. Vem dando certo e estou muito focada, treinando duro para fazer meu trabalho e começar o ano com o pé direito. A Mayra tem uma boa trocação, é canhota como eu, mas também tem um bom jogo de chão. Pretendo impor minha estratégia e manter o cinturão no Pará”, afirmou a campeã.

Também invicta com duas vitórias consecutivas e um no-contest na estreia, Mayra Cantuária, atleta da Brazilian Top Team Anápolis, finalizou Fabi Loira no Jungle 81 - Tocantins - no segundo round. Nascida em Anápolis, interior de Goiás, ela lutou também no Chile e conseguiu novamente finalizar sua adversária, dessa vez ainda no primeiro assalto. Aos 28 anos, ela recebeu como presente de natal a notícia que disputaria o cinturão do Jungle Fight. Ciente da maior experiência da adversária, Mayra confia em seu potencial para conquistar o título e transformar o sonho em realidade.

“Fiquei muito feliz com o convite do Wallid para disputar esse cinturão do Jungle. Com certeza veio como um presente de Natal. Iniciar o ano lutando um evento tão grande e prestigiado como o Jungle Fight foi realmente especial. Já vi a Amanda lutando no próprio Jungle contra a Debora Dias e sei que é uma atleta bastante agressiva. Com certeza não vai ser nada fácil, mas eu treino sempre para sair com a vitória. Mesmo ela tendo mais lutas e maior experiência, eu confio muito no meu potencial. Me sinto à vontade lutando e gosto do que faço. Isso é fundamental para o meu sucesso”, finalizou.

O Jungle Fight 85 terá mais um cinturão em disputa. No co-evento, Rander Júnio e Michel Sassarito lutam pelo título interino dos leves (70kg). Eric Parrudo, campeão da categoria, se lesionou e aguarda o vencedor do confronto para colocar o cinturão linear em jogo. São 17 lutas confirmadas até o momento. Para Wallid Ismail, presidente da organização, 2016 vai reafirmar o sucesso que a parceria entre o Jungle Fight e o Grupo Bandeirantes fez em 2015, quando a Bandsports foi líder de audiência durante a exibição das lutas.

“O ano de 2015 foi especial. Iniciamos uma parceria importante e com resultados expressivos. Através desse projeto junto com o Grupo Bandeirantes, conseguirmos colocar a Bandsports na liderança de audiência entre os canais esportivos por assinatura. Sem falar no programa Jungle Bastidores, que também já é um dos mais assistidos do canal. Estou realmente muito feliz e vamos seguir trabalhando para mostrar a força do MMA no Brasil. Esse é o maior objetivo do Jungle e os resultados são consequência desse trabalho forte”, comemorou Wallid.

A Bandsports e a Band transmitem, ao vivo, para todo o Brasil, enquanto ESPN Deportes e ESPN levam o evento para os Estados Unidos e América Latina, respectivamente. A transmissão pelo portal band.com.br garante o show ao vivo em qualquer lugar do mundo. 

CARD JUNGLE FIGHT 85

17-Amanda de Lemos Oliveira (Marajó Brothers/PA) x Mayra Cantuaria Rodrigues (Brazilian Top Team/GO) - Cinturão 61kg

16-Rander Junio da Costa Oliveira (Constrictor Team/DF) x Michel Adriano Silva e Silva (SD System e Chequemat/AM) - Cinturão 70kg

15-Quemuel Yachi Ottoni (Famila Komodô/SP) x Luis Alexandre Funari 'Turquinho' (Team Maldonado/SP) 84kg

14-Matheus Mattos Mendes (Team Nogueira/RJ) x Bruce Gonçalves de Souza 'Bruce de Carvalho' (Nova União e BCT/MG) 61kg

13-Alex Sandro Silva Pereira (Peso Pesado/SP) x Marcelo de Souza Cruz 'The Rock' (Team4life/DF) 84kg

12-Eduardo Ramon da Silva Santos (Colizão Fight Team/PA) x Kelles Santos Albuquerque ‘Fúria’ (Union of Monsters Fighters/PB) 77kg

11-Cristian Torres ‘Masacre’ (Top Brothers/Paraguai) x Joaquim Douglas Santos 'Douglas Rakchal' (Gordim Team/Minas Gerais) 84kg

10-Luis Antonio Lobo Gavinho 'Toninho Marajó (Marajó Brothers/PA) x Bruno Tavares da Silva 'Bruno Beirute' (Bronx's Gold Team/SP) 66kg

9-Jorge La Terra 'He-Man' (Paraguai) x Wesley Araujo (Higen Team/SP) 77kg

8-Guilherme Cezar Miranda ‘Carcaça’ (Black Sheep/SP) x Paulo Henrique 'PH' (Team4life/PA) 70kg

CARD SOCIAL FURNAS

7-Simone Duarte (Time Boxe MMA/SP) x Camila Mineira (Bronx’s Gold Team/MG) 52kg

6-Edson Santos (Drago Fight e N.U/CE) x Willian Kuraça da Silva (Higen Team e Jovens de Honra/SP)70kg

5-Carlos Alberto Santos Barreto Junior (Famíla Komodô/SP) x Vitor Moraes (Team Maldonado e Pako Thai Team/SP) 66kg

4-Geovane Manoel Carlos de Freitas (Team Nogueira/SP) x Franciherrison Sales Pereira (Gêmeos Academia/TO) 57kg

3-Marcos Brendo (Peso Pesado/SP) x Uelson de Jesus (Bronx’s Gold Team/SP) 61kg

2-Artur Gustavo (Higen Team/SP) x Rafael Costa (Bronx’s Gold Team/SP) 57kg

1-Marcelo Duarte (Herman Gutierres Team/SP) x Lukas Campos ‘Togun’ (Arenna Academy e Higen Team/SP) 70kg

Leia mais ...

Jungle Fight anuncia o card da primeira edição de 2016, que acontece em São Paulo

Prevendo um ano de 2016 com resultados ainda melhores, Wallid Ismail divulgou o card com as lutas do Jungle Fight 85, marcado para o dia 9 de janeiro, em São Paulo. Serão duas disputas de cinturão que prometem manter o nível do evento.

“Vamos começar 2016 com força total e trabalhando forte para o aumento de assinantes na Bnadsports para continuarmos líderes de audiências entre os canais esportivos por assinatura. Sempre com o objetivo maior de massificar o MMA e dar oportunidades para os atletas de todos os estados e times. Na selva o treinador não escolhe luta e os que não aguentam a pressão correm do Jungle Fight", garantiu o presidente.

Pelos leves (70 kg), o atual campeão Eric Parrudo se lesionou, e o brasiliense Rander Júnio entrou em seu lugar para disputar o cinturão interino com Michel Sassarito, natural de Manaus. No evento principal da noite, mais uma batalha feminina na arena Jungle. E elas costumam dar show. Mayra Cantuária, nascida em Anápolis, interior de Goiás, vai tentar desbancar a paraense e atual campeã peso-galo da organização, Amanda Lemos.

A Bandsports volta a transmitir o evento ao vivo a partir das 21 horas. Na TV aberta, a Band também terá transmissão ao vivo, enquanto o portal band.com.br garante o show em qualquer lugar do mundo. ESPN Deportes e ESPN 3 levam o Jungle Fight 85 para os Estados Unidos e América Latina, respectivamente.

Jungle Fight 85 – 9 de janeiro – São Paulo

15-Amanda Lemos (Marajó Brothers/Pará) x Mayra Cantuária (BTT-Anápolis/Goiás) Cinturão 61kg

14-Rander Júnio (Constrictor Team/Brasília) x Michel Sassarito (SD System/Chequemat/Amazonas) Cinturão 70kg

13-Quemuel Ottoni (Famila Komodo/São Paulo) x Alexandre (Team Maldonado/São Paulo) 84kg

12-Matheus Mattos (Team Nogueira/Rio de Janeiro) x Bruce de Carvalho (Nova União/BCT/Minas Gerais) 61kg

11-Kelles Fúria (Union of Monsters Fighters-Paraíba) x Eduardo Ramon (Colizão Fight Team/Pará) 77kg

10-Alex Pereira (Peso Pesado/São Paulo) x Marcelo ‘The Rock” Cruz (Team4life/Brasília) 84kg

9-Guilherme ‘Carcaça’ Miranda (Black Cheep/São Paulo) x Paulo ‘PH’ Henrique (Team4life/Pará) 70kg

8-Fabiano Soldado (X-gym/Rio de Janeiro) Rafael Miranda (Constrictor Team) 66kg

7-Bruno Tavares (Bronx's Gold Team/São Paulo) x Toninho (Marajó Brothers/Pará) 66Kg

Card Social Furnas

6-Cristiano Urso (Evolução Thai/São Paulo) x Douglas Rakchal Santos (Gordim Team/Minas Gerais)84kg

5-Willian Kuraça (Higen Team/São Paulo) x Edson Santos (Drago Fight-NU/Ceará) 70kg

4-Vitor Moraes (Team Maldonado/Paki Thai Team/São Paulo) x Carlos Alberto Júnior (Família Komodo/São Paulo) 66 kg

3-Geovane de Freitas (Team Nogueira/São Paulo) x Franchierrison Sales Pereira (gêmeos Academia/Tocantins) 57kg

2-Marcos Brendo (Peso Pesado/São Paulo) x Uelson de Jesus (Bronx’s Gold Team/São Paulo) 61kg

1-Rafael Costa (Bronx’s Gold Team/São Paulo) x Artur Gustavo (Higen Team/São Paulo) 57 kg

Leia mais ...

Jungle Fight inicia 2016 com disputa do cinturão peso leve

O Jungle Fight fechou a temporada 2015 em alto nível, com excelentes números de audiência durante a edição número 84, no último sábado (5), em São Paulo, quando Dirlei ‘Mão de Pedra’ e Handesson ‘Boy Doido’ saíram campeões da organização. O sucesso do evento vem massificando o MMA por todo o país, e 2016 promete seguir com a mesma pegada. Isso porque Wallid Ismail, presidente da companhia, anunciou a próxima edição já para o dia 9 de janeiro, em São Paulo, com a disputa de cinturão peso-leve (70kg) entre o atual campeão Eric ‘Parrudo’ e o desafiante Michel Sassarito. Para Ismail, não tem mistério para a fórmula do crescimento.

“Não tem segredo. O Jungle é um evento com credibilidade, onde todos os atletas carregam a mesma parcela de importância. Todos sabem que não temos compromisso com times ou academias, apenas fazemos um trabalho forte de massificação do esporte. Isso acaba proporcionando grandes eventos cheios de nocautes e finalizações, do jeito que o público gosta. O resultado não poderia ser diferente... por isso fomos novamente líderes de audiência”, comemorou o presidente.

Na luta principal do Jungle Fight 85, que abre o ano de 2016, o atual detentor do cinturão, Eric Parrudo, vai tentar manter o topo da dos leves. Para isso, ele deverá tomar alguns cuidados, principalmente com a envergadura de Sassarito, que mede 1 metro e 95 centímetros de altura. Campeão na organização desde que venceu Ciro ‘Bad Boy’ por nocaute no Jungle Fight 82, o baiano da Champion Team busca sua quinta vitória consecutiva, num total de 17 triunfos. Derrotado em outras sete ocasiões, ele sabe que pode ser mais difícil se manter campeão do que alcançar o posto.

Se manter no topo é a parte mais difícil. Como campeão, eu virei o alvo e procurei treinar forte para estar preparado, pois todos querem me derrotar. Agora que apareceu um adversário, eu também tenho meu alvo, que é o Sassarito, um cara muito forte e com boa envergadura. Vou tentar ser o Parrudo de sempre, colocando pressão no meu adversário o tempo todo. Quero me impor como campeão”, analisou ‘Parrudo’.

Em 15 vitórias no MMA, Michel Sassarito nocauteou 11 adversários, uma marca expressiva para um atleta de apenas 26 anos. Com apenas um revés e ainda com um empate na carreira, o manauara da academia SD System vem de cinco sucessos consecutivos, dois deles pelo Jungle. A notícia da disputa de cinturão veio como um presente natalino. Confiante, Sassarito reconheceu a dificuldade que terá pela frente, mas garantiu que sairá da Arena Jungle como novo campeão da organização.

“A expectativa é boa e quero começar 2016 com esse título. Recebi a notícia como um verdadeiro presente de natal antecipado. Estou feliz e focado para trazer o cinturão para Manaus. Como o Wallid costuma dizer, vai ser uma guerra. Já vi o Parrudo lutando, inclusive já enfrentamos os mesmos adversários. Sei que é um cara duro tanto em pé quanto no chão e o respeito muito, mas ele só é campeão até terminar a luta, porque esse cinturão vai ter um novo dono”, finalizou o desafiante.

A Bandsports volta a transmitir o evento ao vivo a partir das 21 horas. Na TV aberta, a Band também terá transmissão ao vivo, enquanto o portalband.com.br garante o show em qualquer lugar do mundo. ESPN Deportes e ESPN 3 levam o Jungle Fight 85 para os Estados Unidos e América Latina, respectivamente.

Leia mais ...

Árbitro do Jungle Fight explica polêmica do campeão que perdeu o título por não bater o peso

Um fato incomum atrapalhou os planos do Jungle Fight de colocar três cinturões em jogo em sua última edição de 2015, realizada no último final de semana, em São Paulo. Bruno Menezes, então campeão peso-mosca, bateu 1 kg acima do limite da categoria e não voltou para tentar perder o quilo restante. O desafiante, Paulinho Capoeira, que bateu os 57 kg combinados, não aceitou lutar nessa condição, e a luta foi retirada do card a pouco mais de 24 horas para a realização do evento. Com isso, Bruno Menezes, conhecido como “The Talent”, foi destituído do posto de campeão, como explica Ricardo Lanzellotti, membro da Fight One, comissão de arbitragem responsável pelo evento presidido por Wallid Ismail.

“O atleta campeão chegou no topo do evento, ele conquistou o cinturão, é o atleta a ser batido, é o exemplo. Ele não tem direito a não bater peso, não tem a tolerância de 200 gramas, ele tem que bater o peso exato. Quando ele não bate o peso, ele está abrindo mão do título que ele tem, ele abre mão do cinturão, ele perde o cinturão. A gente entende que o campeão deve ser o exemplo, por isso existe o rigor em uma disputa de cinturão. Isso não é uma regra, são determinações de cada evento, e geralmente é assim que se segue”, elucidou o árbitro.

Decisões da arbitragem são independentes, afirma

fight-one

A Fight One é responsável pela arbitragem do Jungle Fight desde o ano de 2011. Formada por Alessandro Souza, Caíque Costa, Douglas Aires, Flavio Almendra, Nauro Tosta, Ricardo Lanzellotti e Wagner Túlio, a comissão garante que tem carta branca para tomar as decisões referentes à arbitragem.

“No Jungle da Cidade de Deus, em 2011, por alguns erros na época, sentiu-se a falta de uma comissão de arbitragem. Então o Jungle resolveu passar a responsabilidade da arbitragem para a Fight One. Todos os problemas que acontecem referente à arbitragem, somos nós que respondemos. Não há interferência do Jungle e todas as decisões são feitas, seja discordância de resultado ou problemas na pesagem”, afirma Lanzellotti, que, assim como Flavio Almendra, também é árbitro do Conselho Mundial de Boxe.

Uma característica marcante dos membros da Fight One é que todos estão sempre juntos. Segundo eles, a união vai além da amizade, fortalece o entrosamento durante as decisões, muitas vezes complicadas, durante as lutas. Devido ao convívio, Lanzellotti garante um padrão nos julgamentos da equipe de arbitragem.

“Acho importante que exista uma unidade no julgamento das lutas, onde os critérios sejam uniformes. Se fala muito de regras, mas dos critérios de julgamento não se fala muito. O julgamento é individual, cada árbitro assiste a luta por um ângulo, mas os critérios de julgamento são os mesmos. Isso é importante, é a marca da Fight One. Estamos sempre juntos, não apenas porque somos amigos, mas é uma forma de entrosamento. A gente fala das lutas, a gente revê as lutas depois, e buscamos entender o porquê determinadas coisas acontecem”.

Leia mais ...

Lutadora mostra demais e dois campeões são consagrados no último Jungle Fight do ano

Realizada no último sábado, no Clube Sírio, em São Paulo, a última edição do Jungle Fight no ano de 2015  colocou dois cinturões em disputa: na luta principal, Dirlei Mão de Pedra manteve o título na categoria dos meio-pesados ao finalizar Marcus Montanha com um mata-leão; na penúltima luta da noite, Handesson Boy Doido sagrou-se campeão dos meio-médios ao impor sua estratégia contra a imensa envergadura de Carlão Silva, sendo declarado vencedor por decisão unânime. A lutadora Debora Dias também chamou a atenção, não apenas pela vitória sobre Adriana Del Vigna, mas por, acidentalmente, ter deixado o seio à mostra durante o combate.

Dirlei Mão de Pedra repete jogo que vem dando certo

Momentos depois da vitória de sábado, ainda dentro do cage circular do Jungle Fight, Dirlei Mão de Pedra admitiu que seu estilo de lutar não empolga o público, mas exaltou que de eficiência ninguém pode reclamar.

“Queria trocar e me soltar mais, mas a envergadura dele me pegava lá na esquina. Consegui colocar para baixo e acabei mudando o meu jogo. Para muitos parece um jogo chato, mas foi como eu consegui minhas 8 vitórias consecutivas e vem dando certo”, declarou o campeão.

IMG 2701

O jogo não é imprevisível, mas nenhum adversário ainda conseguiu anulá-lo. Fisicamente avantajado, Mão de Pedra simula a trocação para grudar, derrubar e atacar no ground and pound para tentar definir. Contra Marcus Montanha não foi diferente. Porém, dessa vez, o campeão mostrou que também sabe usar a técnica. Nop segundo round, quando o desafiante tentou se defender do ground and pund dando as costas, Mão de Pedra colocou os ganchos e encaixou o mata-leão para garantir a vitória. Como ele mesmo deixou claro, foi a oitava vitória consecutiva de Dirlei Mão de Pedra, que agora possui um cartel de 14 vitórias e três derrotas.

Boy Doido promete e cumpre

IMG 2503

Quando foi anunciada a sua estreia no Jungle Fight, o invicto Handesson Boy Doido prometeu que não entraria na organização para ser apenas mais um, e que a meta seria o cinturão. Promessa feita, promessa cumprida. Agressivo e dono de uma técnica refinada na trocação, o paraibano, dessa vez, fez um jogo diferente do que está acostumado.

Contra um adversário muito maior, Boy Dodo preferiu não se arriscar em pé. Embora estivesse melhor, ainda assim ele optou por, sistematicamente, colocar Carlão Silva de costas no chão para garantir a vantagem que esta construindo durante os rounds. E foi assim durante os três assaltos. No fim, vitória por decisão unânime e cinturão na cintura. Foi a oitava vitória do paraibano, que não sabe o que é perder.

Ops! Lutadora mostra demais antes de nocautear adversaria

IMG 0344

Conhecida por sempre subir à balança de salto alto, a lutadora Debora Dias, de alcunha Máquina de Guerra, chegou à segunda vitória consecutiva. Com um triângulo de mão, ela finalizou Adriana Del Vigna ainda no primeiro round. Porém, antes de encaixar o golpe que lhe rendeu o triunfo, a peso-palha acabo traída por sua vestimenta e ficou com um seio exposto enquanto atacava a adversaria. Quando notou o acidente, o árbitro interrompeu a luta e solicitou que Debora se ajeitasse.

Ex-TUF emplaca a sexta vitória na carreira

IMG 0913

Participante do TUF Brasil 3, o mineiro Paulo Borrachinha anotou o sexto nocaute técnico na carreira ao não tomar conhecimento de Bruno Assis e definir com um ground and pound agressivo no segundo minuto de luta. Como os duelos do reality show não são contabilizados no sherdog, o aluno de Aldo Caveirinha e Rubens Dórea possui agora um perfeito cartel de seis vitórias em seus lutas, todas através de nocaute no primeiro round.

Confira os resultados completos:

Jungle Fight 84

São Paulo-SP

Sábado, 05 de dezembro de 2015

Dirlei Mão de Pedra finalizou Marcus Montanha com mata-leão aos 3m03s do 2R

Handesson Boy Doido venceu Carlão Silva por decisão unânime 30-27 30-27 29-28

Alex Canguru venceu Javier Orlando por nocaute técnico aos 4m1s do 1R

Caíque Costa venceu André Motoca por decisão unânime 27-29 28-29 28-29

Michel Sassarito venceu João Paulo Melo por nocaute técnico aos 2m39s do 1R

Bruce Gregório finalizou Victor Figueiredo com mata-leão aos 2m26s do 1R

Paulo Borrachinha venceu Bruno Assis por nocaute técnico aos 1m17s do 1R

Sidinei Souza venceu Anderson Souza por decisão unânime 30-27 30-27 29-28

Debora Dias finalizou Adriana Del Vigna com triângulo de mão aos 3m36s do 1R

Naldo Silva nocauteou Anderson Berinja aos 1m40s do 3R

Ismael Marreta venceu Fábio Borracha por decisão unânime 29-27 30-27 30-27

Tiago Varejão finalizou Renato Pezinho com uma guilhotina aos 2m15s do 3R

Zé Reborn venceu Ariston França por decisão unânime triplo 28-29

Geraldo Freitas finalizou Israel Ottoni com armlock aos 4m05s do 1R

Cassiano Trator finalizou Nathan Batista com mata-leão aos 1m45s do 1R

Ygor Yegres finalizou Thiago Santos com mata-leão aos 1m07s do 2R

Márcia Regina venceu Natasha Frazão por nocaute técnico aos 48s do 3R

Leia mais ...

Armando Sapinho comemora volta por cima na carreira com bela finalização no Jungle Fight 83

Faixa-marrom de Jiu-Jitsu e preta de Luta Livre, Armando Sixel, mais conhecido como Sapinho, conquistou uma grande vitória no Jungle Fight 83, que aconteceu no dia 28 de novembro no clube do Botafogo, no Rio de Janeiro. Em sua segunda luta representando a equipe Rio Fighters, Sapinho conseguiu a vitória após finalizar Daniel Brito com um belo arm-lock no segundo round.

“A vitória veio como esperado. Eu até imaginava um nocaute, porque eu treinei muito a parte da trocação. Mas também acreditava que poderia conseguir a finalização, já que eu treinei muito essa posição de sair da montada e partir para o arm-lock. Graças a Deus, o trabalho foi recompensado”, comemorou Sapinho.

O triunfo coroou um ano perfeito do pupilo de Miltinho Vieira, que conquistou duas vitórias nas duas lutas de MMA que fez este ano. Depois de trocar a BTT pela Rio Fighters, ele interrompeu uma série de três derrotas e reencontrou o caminho das vitórias.

“Cometi alguns erros na minha antiga equipe, não estava tendo o suporte necessário, mas acho que agora me encontrei na Rio Fighters. Tenho muita afinidade com meus treinadores Rogério Miranda e o Milton Vieira, que já era meu treinador na BTT e, inclusive, me graduou a faixa-preta de Luta Livre. E o resultado dessa boa relação com eles foi a minha volta por cima e o reencontro com as vitórias. Estou muito feliz e acredito que, daqui pra frente, só terei bons resultados”, declarou Sapinho, que agora conta com um cartel de nove vitórias e cinco derrotas.

Leia mais ...
Assinar este feed RSS