Portal do Vale Tudo

Pantoja destaca geração do TUF 24: “Demetrious é o melhor, mas as coisas estão mudando”

por: Leonardo Fabri
em 5 de janeiro de 2017

Alexandre Pantoja representou o time Cejudo no TUF 24 - Foto: Brandon Magnus

Alexandre Pantoja representou o time Cejudo no TUF 24 – Foto: Brandon Magnus

Semifinalista da 24ª edição do The Ultimate Fighter, o brasileiro Alexandre Pantoja conseguiu o contrato com o UFC e faz sua estreia na organização no dia 28 deste mês, no Colorado, EUA. Em entrevista ao PVT, o peso-mosca lembrou da caminha até chegar à organização, destacou experiência adquirida no reality show e analisou o atual momento da categoria.

“O Demetrious Johnson é o melhor lutador da atualidade. Ele conseguiu envolver todos os adversários em seu jogo. Falavam que ele não tinha poder de nocaute, mas ele nocauteou o Benavidez e o Cejudo. Acredito que as coisas devem mudar. O torneio do TUF mostrou a quantidade de peso-mosca bom que tem no mundo, que, antes, não tinham o mesmo respeito e visibilidade. O próprio Tim Elliott é um deles”, lembrou, citando o vencedor da temporada, que deu trabalho em duelo contra Demetrious Johnson.

No cenário nacional, Alexandre Pantoja era citado em todas as listas de possíveis lutadores a serem contratados pelo UFC, o que só veio acontecer no final do ano passado.

Alexandre Pantoja foi campeão peso-mosca do RFA- Foto: Keith Mills/Sherdog.com

Alexandre Pantoja foi campeão peso-mosca do RFA- Foto: Keith Mills/Sherdog.com

“Fiquei muito tempo penando no cenário nacional sem conseguir grandes lutas. Após me unir com meu atual empresário e amigo, Marcel Vianna, pude alçar voos maiores indo para os EUA, onde pude mostrar meu trabalho. Nos EUA eu aprimorei toda a minha parte técnica, e agora eu me sinto mais preparado do que antes, então acredito que a oportunidade veio na hora certa”, comemorou.

Para sua estreia no UFC, que acontece no fim deste mês diante de seu parceiro de TUR Eric Shelton, Pantoja divide seu camp entre EUA e no Brasil.

“Meu camp começou nos Estados Unidos, ainda sem saber da luta, mas eu já estava há nove semanas em camp com o Cejudo, e quando soube da luta eu já estava finalizando a preparação. Descansei uma semana no Brasil e agora já estou treinando novamente, na Nova União, onde tem aquele sparring casca-grossa”.